:: Vida Diária :: Jornalismo que completa o seu dia!

A mulher que foi achada morta e com sinais de violência dentro de casa, em Eunápolis, no início deste mês de janeiro, foi assassinada por uma amiga que havia inventado uma gravidez e queria roubar o filho da vítima para apresentá-lo como dela. A informação foi confirmada pelo delegado Bernardo Marques Pacheco, delegado titular do município, que investiga o caso.

O corpo de Sílvia Letícia Araújo Pacheco foi encontrado no dia 4 de janeiro deste ano. Segundo o delegado, após o crime, a suspeita roubou o filho da amiga, que tem dois meses. O bebê foi encontrado no dia seguinte a descoberta do crime.

Ainda de acordo com Bernardo Pacheco, a suspeita, que não teve a identidade revelada, confessou o crime para outras pessoas, por uma mensagem enviada pelo WhastApp. Também na mensagem, a amiga da vítima conta que enganou o atual namorado e, por isso, tomou a decisão de matar Silvia Letícia.

O delegado informou que a suspeita é ex-companheira de um presidiário e fugiu da cidade após ser descoberta. A suspeita já teve a prisão preventiva decretada pedida e é procurada.

 

Por: Vida Diária / TH

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notácia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.

MercadoSul
CNA
carnesSP
Exata
Lekao
GIL Academia